Quadrilhas cobram taxa mensal de empresários para não roubar cargas no RJ


No entorno dos complexos do Chapadão e da Pedreira, na Zona Norte do Rio, o crime não vive só de roubar cargas, mas também de não roubá-las. Empresários que transportam com frequência produtos pela região passaram a sofrer com um novo método de banditismo: por telefone, as quadrilhas exigem dinheiro em troca de não atacar caminhões de uma frota específica — caso a investida ocorra por engano, a promessa é devolver a carga intacta. Só entre abril e março, foram pelo menos dez tentativas de extorsão similares no estado, de acordo com o Sindicato das Empresas do Transporte Rodoviário de Cargas e Logísticas no estado (Sindicarga). — Ligam e mandam depositar sinal de R$ 20 mil, além de uma mensalidade de R$ 5 mil, que também pode ser paga com 480 cestas básicas. Nossa orientação é para os empresários não aceitarem. É uma afronta — afirma Venâncio Moura, diretor do Sindicarga e coronel reformado da PM. Esse tipo de prática já é apurada pela polícia. Com base em investigação da 39ª DP (Pavuna), o promotor Marcelo Muniz, coordenador da 1ª Central de Inquéritos, denunciou, no último dia 18, quatro suspeitos que atuavam na Pavuna pelos crimes de formação de quadrilha, extorsão e roubo. Segundo a denúncia, um motorista e dois ajudantes indicavam a bandidos da Pedreira a rota dos veículos da empresa onde trabalhavam à época, em meados de 2016. A transportadora teria se tornado alvo das investidas justamente por negar pagar o “pedágio” imposto para não sofrer assaltos.

Leia mais.

 Posts de Destaque 
 Posts Recentes  
 Arquivo  

Rua Bernardino Fanganiello, 691 Casa Verde-SP - Cep 02512-000

adm@semeesp.com.br

 

Tel: + 55 11 2537-8301

© 2014 - SEMEESP

 Denuncie