Denuncie  

A cada 12 horas, um caminhão de carga é roubado em áreas próximas à Pedreira e ao Chapadão

 

Trafegar com um veículo de cargas por ruas e avenidas dos bairros de Acari, Pavuna, Barros Filho, Costa Barros, Anchieta, Ricardo de Albuquerque, Parque Columbia e Guadalupe se tornou sinônimo de perigo para motoristas e de prejuízo para empresários. Na região, que faz parte da 41ª Área Integrada de Segurança Pública (AISP), um caminhão carregado de mercadorias é roubado a cada 12 horas. Entre janeiro e outubro, foram 661 ataques contra caminhoneiros na região, o equivalente a 25,8% de todos os 2.564 roubos deste tipo contabilizados, na capital, no mesmo período.

 

As estatísticas da polícia confirmam que o roubo de cargas disparou mesmo no Rio. Houve um aumento de 27,33% do número de roubos, em relação a 2013. Nos meses de agosto, setembro e outubro, por exemplo, foram registrados 1.473 roubos, contra 867 nos mesmos meses de 2013. Um acréscimo de 69,8%.

 

Só o Polo Empresarial da Pavuna (PEP), que reúne mais de 33 empresas, calcula um prejuízo anual de R$ 50 milhões com os roubos de cargas. A conta do Sindicato das Empresas do Transporte Rodoviário de Cargas e Logísticas do Rio de Janeiro (Sindicargas) é ainda mais robusta.

 

— Já temos um prejuízo de R$ 600 milhões, desde o início do ano, com os roubos de carga no estado. Atualmente, o nosso maior problema é a região dos complexos da Pedreira e do Chapadão (Pavuna, Costa Barros, Barros Filho, Anchieta e Guadalupe). Pelo menos 15% de todos os roubos do estado acontecem ali ou nas proximidades — explica o diretor de segurança do Sindicarga, coronel Venâncio Alvez Moura, ex-comandante do Bope.

 

De acordo com ele, os bandidos que se escondem nos dois complexos usam armamento pesado, como fuzis. Atacam de dia ou de noite. Não respeitam nem escolta. 

 

— Isso já está trazendo problemas para as transportadoras. Temos motoristas que se negam a fazer rotas perigosas — acrescenta.

 

Identificados 49 bandidos

 

Um mapeamento feito pela Polícia Civil confirma: a maior parte dos roubos de cargas da capital ocorre mesmo em áreas próximas aos complexos da Pedreira e do Chapadão. Um dos ataques praticados pelo bando da Pedreira, chefiado por Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, aconteceu às 3h46m do dia 14 de outubro, na esquina da Rua Embaú com Rodovia Presidente Dutra. A ação, que durou pouco mais de dois minutos, foi filmada por câmeras.

 

Um caminhão carregado de produtos eletrônicos, com carga avaliada em R$ 800 mil e escoltado por um veículo de empresa de segurança, foi interceptado por bandidos armados de fuzis. Após render dois vigilantes, que foram obrigados a se deitar no chão, o bando fugiu, levando o caminhão e as armas da escolta. Segundo a polícia, 49 bandidos que usam a Pedreira e o Chapadão para atacar cargas já foram identificados.

 

Todos tiveram a prisão preventiva decretada. Entre eles, Playboy, Vanilson Venâncio Gomes, o Tida, e Caio Fernando dos Santos Silva, o Molusco, este último integrante da quadrilha do Chapadão.

 

 

 

 

Please reload

Please reload

 Arquivo  
Please reload

 Posts Recentes  

Assembleia realizada em 05/11/2019

1/10
Please reload

 Posts de Destaque